Followers

terça-feira, 7 de abril de 2009

The Rime


'Hear the rime of the Ancient Mariner
See his eyes as he stops one of three
Mesmerises one of the wedding guests
Stay here and listen to the nightmares
of the sea.'




Durante nossa vida somos inevitavelmente colocados diante de diversas situações que geram espontâneamente escolhas com consequências diametralmente opostas... cada escolha, uma renúncia, cada consequência negativa, uma lição, cada êxito, mais experiência. Fato é que nos dias de hoje fica cada vez mais difícil levar para o lado do lívre arbítrio escolhar como o que você quer ser moral e eticamente, ou com quem você adota como exemplo de vida. Somos bombardeados desrespeitosamente a todo instante de diversos flancos nos impulsionando a adota um mesmo modelo de vida, um mesmo alvo no futuro. E como os seres humanos são tão diferentes como cada floco de neve que já caiu sobre a terra, ficam muitas vezes perdidos, vivendo uma vida e assumindo uma identidade que não lhe serve, não lhe pertence, como se não estivessem cumprindo o objetivo para o qual foi feito. Isso resulta, claro, em disperdício de material e potencial.

Ao refletir um pouco sobre o estado atual da comunidade humana fica fácil perceber o quanto as aspirações atuais tem levado toda a espécie a qualquer coisa bem longe do almejado bem comum. Não escapa da ponta da língua de ninguém o jargão de que hoje em dia o ser humano é de forma geral egoísta, materialista, etc... mas e aí? O que fazer pra não se tornar um desses, afinal a simples consciência de um problema não o resolve, no máximo pode abrir espaço para especulação sobre soluções. O que faz diferença real são ações, mas elas se encontram relativamente isoladas no mundo atual, onde os que mais tem condição de fazer são os que menos contribuem ativamente na transformação da infame realidade social atual.

Regionalizando a conversa, aqui no meu grande, porém ainda pequeno país, eu vejo pessoas seguindo suas vidas como uma empresa ou uma máquina, com rotina designada, alternando apenas em detalhes como onde fazem suas refeições ou onde passam seu tempo livre. O pensamento massificado aliado ao desinteresse por informação relevante transformam patéticamente 180 milhões de massas cinzentas pensantes em 180 milhões de zumbis ou papagaios, que se prestam unicamente a viver como lhes é imposto, a saber só o que lhes é jogado na cara pelos meios de comunicação, e a pensar só com suas próprias experiências e conselhos cuspidos de terceiros.

Ignorando céticamente milênios de evolução intelectual, cultural e filosófica, a carava continua sua marcha sem procurar uma única fonte de informação pura, se contentando apenas com o mastigado do mastigado, o interpretado do interpretado, a opinião do irrascível, que sacrilégio! Mesmo com a ridícula facilidade de ter informação suficiente pra formar um gênio, um patrono ou um golpista de estado ao toque dos dedos, as pessoas ainda se permitem ser escravizadas e imbecilizadas com o fútil, com o banal, com o patético. Patético mesmo somos nós.

Governo, empresas, mídia, tudo uma coisa só.
Pessoas, zumbis, cavalgaduras, do pó ao pó.



'listen to the sound of the rain
wake up when the night still rages
live a dream, write those pages
cause the morning will bring inner pain'








video

Nenhum comentário: